quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Implantes dentários: substituir a perda de um dente da maneira mais natural

O mantimento de uma dentadura saudável e completa é fundamental para o correto funcionamento do nosso organismo e para desenvolver uma vida social satisfatória. No entanto, qualquer pessoa pode sofrer a perda de um dente e, neste caso, torna-se necessária a sua substituição. Os implantes dentários, além de discretos, substituem os dentes perdidos de forma cómoda e eficaz.

O que são os implantes dentários?

Um implante é uma pequena peça em forma de parafuso, de um material biocompatível especial, geralmente titânio, que uma vez instalada no osso maxilar se "funde" com este ao fim de umas quantas semanas (o que se conhece como osseointegração). Os implantes comportam-se assim como raízes de dentes ausentes que permitem a fixação das próteses substitutas dos dentes perdidos.

Fases do tratamento

De uma maneira geral, se bem que existem variações, os passos para colocar um implante consistem em:

1 - Estudo, avaliação e planificação. É necessário fazer uma análise médica e odontológica prévia da situação de cada paciente. Nesta fase avalia-se a saúde dental, a qualidade óssea do maxilar e da mandíbula e os hábitos de higiene da pessoa. No caso de o diagnóstico aconselhar a implantação, planificar-se-á o programa de tratamento e far-se-á a intervenção.

2 - Colocação cirúrgica do implante. Esta intervenção é feita geralmente no consultório, sob anestesia local. Corta-se a gengiva e lavra-se um leito no qual se introduz o implante. Uma vez colocado, sutura-se a gengiva, deixando o implante totalmente enterrado sob ela. O osso crescerá à volta da nova raiz.

3 - Cicatrização. O implante tem que se integrar no organismo. A sua união ao osso produz-se na fase da osseointegração, que dura de 3 a 6 meses. Ao longo deste tempo, os implantes estão sob a gengiva e vão-se unindo de forma gradual ao osso. Enquanto dura esta fase, o paciente usará uma prótese provisória e irá a consultas periódicas.

4 - Colocação dos pilares para a prótese. O implante é descoberto mediante uma pequena incisão na gengiva e coloca-se em cima uma pequena peça que servirá de suporte aos dentes artificiais.

5 - Finalmente, coloca-se a coroa de porcelana.